A TRANSIÇÃO HUMANA

Artigo escrito em janeiro de 2015, porém consta pequenos ajustes em alguns parágrafos.

Nunca imaginei que a frase do Fernando Pessoa, “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”, um dia faria tanto sentido para mim.

Muitas pessoas falam sobre a transição planetária, grandes momentos de mudança no mundo e no Universo. Cada religião aborda essa questão de uma forma (no fim todos esperam a mesma coisa: dias melhores para se viver), mas poucos se lembram que são os próprios Seres Humanos os principais responsáveis por essa mudança ou transformação tão esperada. Alguns até têm consciência dessa responsabilidade, para que tenham dias melhores, mas por estarem imersos em seu cotidiano, rotinas intensas, onde a mente não para um segundo sequer, na hora de agir não se dão conta de que, estão sempre fazendo mais do mesmo, por isso não conseguem mudar o rumo de sua própria história, e consequentemente do planeta.

Muito se fala em sintomas, em relação ao momento de transição que o planeta está vivendo, tanto sintomas do planeta, causados por algumas ações desumanas, como sintomas sentidos pelas pessoas em função das influências energéticas que o planeta está recebendo (cosmicamente falando), bem como os derivados da sua própria inconsciência. Embora o Ser Humano queira mudanças em sua vida ele sempre está repetindo as mesmas ações, tendo os mesmos comportamentos. Vive em um ciclo vicioso, por isso não sai do lugar. Até quando?

A transição pela qual a humanidade está passando (cada um sentindo a sua maneira, em maior ou menor grau), consciente ou não, de mudança de consciência, é algo jamais vivido pelos Seres do planeta Terra. Este é um momento histórico, o qual cada Ser, através do seu próprio esforço, pode Despertar e perceber como construiu o seu caminho, até aqui,  e se assim quiser poderá refazer sua rota… porém, deverá ser pautada na Verdade e no Amor, caso contrário os dias se tornarão ainda mais difíceis.

O Ser Humano é autor de sua própria história. Deus criou o Ser Humano e o Ser Humano criou a realidade ilusória em que vive. É chegada a hora de conscientizar-se disso.

O Humano é parte integrante de todo o universo, não está solto no planeta Terra, ele está inteiramente conectado a tudo e a todos (como também a outras consciências de altíssima elevação), ele é responsável por tudo que lhe acontece e também pelo que ocorre no meio em que vive. Somos energia em movimento,

Chegou o momento do Ser Humano fazer a travessia. Obviamente para aquele que ainda “dorme” pode sentir um grande impacto durante o percurso, aqueles que estão “despertando” terão um impacto moderado e aqueles que já estão “despertos” não sentiram impacto algum, simplesmente verão todos os acontecimentos como expectadores e terão a certeza de que fizeram o que poderiam fazer de melhor, para que a travessia fosse realizada de forma leve e serena, sem grandes turbulências.

Pode surgir a pergunta: que travessia é essa?

1 – É a travessia da Consciência. Sair da inconsciência ou da consciência, “do isso é meu, isso é seu”, sair do individualismo para uma Consciência Universal, Consciência do Todo. Quem vive na inconsciência vive na ilusão que um mundo dual pode proporcionar, por exemplo a dualidade entre o Medo e o Amor.  Quanto mais perto do medo mais se está longe do Amor. Quando se vive consciente vive-se na verdade, é como se assistisse na televisão o filme de sua própria vida, embora você está ali fazendo parte da cena, você não se mistura, mas nem por isso está alheio e age quando necessário.

2 – É a travessia dos muitos e muitos anos vivendo no Medo mundano (na matrix) para se viver na era do Amor. Muitos não acreditam ser possível. Esta é a diferença para tanta dificuldade do Amor e a Luz reinarem, porque o Ser Humano na maioria das vezes, prefere acreditar que “este mundo não tem mais jeito”. É como alguns dizem. Mal sabem que ao afirmarem isso é como se assinassem sua própria sentença de morte, dizendo simplesmente que ele mesmo não tem mais jeito. Afinal, não é o ambiente que transforma a pessoa é a pessoa que transforma o ambiente.

O Ser Humano torna-se aquilo que ele acredita.

‎“Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo”. Buda

As pessoas esperam grandes eventos e transformações no planeta Terra, mas se esquecem que o externo é reflexo dos seus pensamentos e atitudes. A grande transformação é em primeiro lugar “dentro” do Ser Humano. O processo inicia-se de dentro para fora.

O que você está fazendo de diferente para que a mudança ocorra?

Mude a sua forma de pensar e agir, consequentemente tudo no seu entorno mudará.

Uma das grandes transformações que está ocorrendo no planeta é o Despertar da consciência humana.

Um dos maiores desafios que o Ser Humano tem, dentre outros, neste momento de transição é a capacidade que terá de sair do padrão do Medo e vibrar na sintonia do Amor.

O Medo paralisa o Amor impulsiona.

Amar não este ou aquele, mas todos os seres indistintamente, assim como somos amados pelo Criador.

As pessoas estão tão preocupadas com o externo que não se dão conta do que acontece consigo mesma. Observe-se.

É importante que desenvolva o hábito de observar, seja observador de si mesmo e também dê espaço para o sentir, assim terá maior consciência do que acontece com você e do meio em que vive.

Há situações que simplesmente não são para entender, como o Humano sempre tem o hábito de fazer, mas sim para sentir. É necessário resgatar essa habilidade, de sentir, que se perdeu ao longo da vida. A mente que tanto trabalhou e ainda trabalha pensando, pensando e pensando, entendendo, entendendo e entendendo se sobrecarregou por isso muitos entram em “curto-circuito” gerando emoções desagradáveis para o corpo e consequentemente criando doenças. O Humano está se tornando um robô, está vivendo no automático.

Coloque sua mente para descansar.

Faz parte também da transição:

1 – Atentar-se para a questão de que “Todos Somos Um” – o Ser Humano – a Pedra – o Ar – o Sol – as Plantas – os Animais – a Água – o Vento… – tudo e todos vieram da mesma Fonte. Tudo, o que há, no Universo está interligado.

2 – Refletir sobre quem somos, realmente, além dos rótulos que adquirimos para desempenhar os papéis que a sociedade nos impõe, bem como qual o nosso papel aqui neste planeta, identificar a missão de vida (razão pela qual estamos no Aqui e Agora).

3 – O quanto de todo o conhecimento que se tem é aplicado, experienciado, ou se resume apenas num mero arquivo de teorias vazias? O quanto se está contribuindo a “favor do todo” e não apenas pensando no próprio umbigo?

Algumas pessoas sempre estão esperando o momento certo para fazer isso ou aquilo, e esse momento nunca chega, por acharem que sempre precisam se preparar mais. Por isso dificilmente dão o primeiro passo para por em prática o “mínimo” de conhecimento, experiência, que já tem. Se esquecem que muitas pessoas não têm esse mínimo e esperam por isso. Às vezes não precisam de “banquete”, simplesmente necessitam de “arroz com feijão”.

Trago aqui a reflexão sobre o tema “A Transição Humana” e não transição planetária, como costumamos ouvir, para que possamos aproximar de nós a responsabilidade que cada um tem sobre o momento que o planeta está vivendo. Acredito também que a ocasião é o Agora, para nos atentarmos ao chamado de “servir”, estamos aqui para servir ao nosso próximo, e o próximo é realmente começando pelo mais próximo, que está ao nosso lado dia a dia, no nosso lar e aos poucos esse auxílio se estende…

O servir não é ir apenas a um templo (igreja, mesquista, centro espírita…) ou alguma instituição de caridade, mas servir a todo momento na sintonia do Amor, seja nesses lugares citados, ou na rua, no trabalho, no trânsito, no ônibus, em casa… 24hs por dia. Afinal somos energia em movimento e  estamos vibramos o tempo todo.

Venho refletindo sobre esse “servir” e sinto que esse “servir” é sermos o Amor na prática em tudo o que fizermos e seja lá com quem nos relacionarmos, acho que essa é a chave do segredo para que possamos “fazer a travessia” de forma leve e suave, para este novo tempo que já iniciou.

Ultimamente eu observo que todos os acontecimentos que ocorrem na vida do Ser Humano chamam a atenção para que ele reaprenda ou relembre o que é Amar. Amar não um ou outro, mas todos indistintamente.

 

3 comentários sobre “A TRANSIÇÃO HUMANA

    1. Olá Yasmin!

      Grata por sua sinceridade. A sinceridade é um dos aspectos do ser humano que eu aprecio.

      Beijo no coração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo
Open chat